Você está aqui


 
 
Alton Grizzle, o especialista jamaicano que responde pelo programa da Media and Information Literacy, da UNESCO, encontrou-se com a educomunicação em São Paulo, durante o Global MIL Week (2 a 5 de novembro) e falou sobre o conceito e sua prática, em Brasília, no dia 7 de novembro, no seminário promovido pelo Conselho de Comunicação Social do Congresso Nacional.
 
 

Alton Grizzle e Ismar Soares são recebidos por estudantes da Imprensa Jovem

 
 
Ao longo de todo o ano de 2016, a ABPEducom envolveu-se na preparação do V Global MIL Week, a partir de sua competência específica, que é a articulação dos promotores da educação midiática e informacional, no Brasil, a partir da perspectiva latino-americana, hoje denominada de Educomunicação.
 
Para receber a UNESCO e facilitar o encontro dos brasileiros com as metas da UNESCO, durante o V Global MIL Week, a ABPEducom promoveu um call for paper, em junho de 2016, obtendo o aproveitamento de 136 propostas, reunidas em 36 paineis (Debates Temáticos), apresentados no VII Educom, encontro integrado ao evento global, nas tardes dos dias 3 e 4 de novembro, possibilitando as seguidores das diferentes correntes que trabalham com o tema (TICs na educaçãoMediaeducação e Educomunicação) sua integração, de uma forma ecumênica e transdisciplinar, aos debates programados para o evento internacional.
 
Para dialogar com os autores brasileiros e internacionais, a ABPEducom aglutinou - através do trabalho de sua Secretaria Executiva, que fez uso do site www.viieducom.com - um total aproximado de 400 inscritos, provenientes de 15 estados brasileiros.
 
Durante o V Global MIL Week, não foi possível ao Sr. Alton Grizze travar um diálogo mais aprofundado, com o conceito da educomunicação. Enquanto coordenador geral do evento, Alton esteve diuturnamente ocupado com as diferentes atividades previstas na programação internacional. No entanto, bastaram alguns encontros com os adolescentes dos projetos “Educom.geraçãocidadã.2016” e “Imprensa Jovem” - que circulavam pelo espaço, assessorado por seus educadores, realizando coberturas educomunicativas- para entender o carisma latino-americano do conceito. Aproveitou, por outro lado, os poucos momentos em que o conceito foi mencionado, como ocorreu na sessão de abertura do Global MIL Week.
 
 
Alton inclui “Educom”, em sua apresentação, em Brasília
 
Impressionou a plateia do encerramento do evento global, no dia 5 de novembro, no Auditório Paulo Emílio, na ECA, a forma compreensiva como Alton referiu-se ao tema da Educomunicação, O fato ficou mais explícito no encontro do CCS, em 7 de novembro, momento em que o termo “Educom” passou a integrar as lâminas da apresentação em PPT apresentada aos membros do Conselho de Comunicação do Congresso Nacional.
 
Para o responsável, pela UNESCO, do programa GAPMIL – Global Alliance for Partnership on Media and Information Literacy, a prática educomunicativa defendida pelo NCE/USP e ABPEducom corresponde às expectativas da Organização das Nações Unidas para a Cultura, Ciência e Educação quanto à necessidade de implementar fundamentos teóricos e metodológicos para promover uma adequada educação para o mundo da comunicação e da informação.   
 
Em Brasília, a palestra do Sr. Alton foi circundada por um legítimo momento educomunicativo, integrando-se, num mesmo espaço, às falas e experiências da Profa Raquel Paiva (UFRJ), que contextualizou os exercícios de ”leitura crítica da comunicação”, em práticas de educação não formal, junto a jovens da Favela da Maré, no Rio;  da Profa. Sandra Zita Silva Tine, assessora técnica da Coordenação Geral do Ensino Fundamental, da Secretária de Educação Básica do MEC, que apresentou os resultados da experiência do Projeto Mais Educação, que levou, ao longo dos últimos 5 anos, a análise e a produção midiática a quatro milhões de criança e jovens de dez mil escolas, distribuindo equipamentos e oferecendo um caderno pedagógico produzido por especialistas vem educomunicação; e das alunas do ensino fundamental Clarice Villari (do Colégio Dante Alighieri) e Maria Eduarda Silva de Oliveira (do CEU EMEF Casa Blanca) ambas de São Paulo, integrantes do projeto interinstitucional Educom.geraçãocidadão.2016, convidando os estudantes do Brasil a integrarem-se a projetos que os ajudem a entender o mundo da mídia esse articularem, democraticamente em práticas que superem os preconceitos e promovam a cidadania através da comunicação. 
 
Segundo o Prof. Ismar de Oliveira Soares, membro Conselho de Comunicação Social do Congresso Nacional e coordenador do Seminário, os conselheiros foram pródigos em palavras de apreciação sobe os resultados do evento, afirmando que haviam participado do painel mais impactante realizado no Auditório Alexandre Costa, no Senado Federal, ao longo de 2016: “Garantiram que o evento contribuiu de forma decisiva para o entendimento de que as autoridades do Executivo e do Legislativo necessitam estar atentas à importância estratégica de se definir políticas que facilitem a educação midiática e informacional, no Brasil, em sintonia com as metas da UNESCO”, informou Soares.
 
Alton Grizzle: entrevista sobre Educomunicação
 
Em diálogo com a ABPEducom, Alton Grizzle enalteceu a aproximação possível entre o conceito de Educação Midiática defendida pela UNESCO e o conceito da Educomuncação proposta pela ECA e pela ABPEDUCOM. Em entrevista ao Diretor de Comunicação da ABPEducom, Dodô Calixto, Grizzle afirmou, textualmente: "A Unesco usa este termo MIL - Media Information Literacy (Literacia Midiática e Informacional), que é muito similar ao que estamos chamando de Educomunicação, no Brasil.  MIL diz respeito aos jovens e, na verdade, a todos os cidadãos. Pois, precisamos saber como (e o que) pesquisar, avaliar, classificar e criar sobre a informação. Precisamos saber como avaliar criticamente uma informação para sermos capazes de diferenciar o que são fatos e o que são opiniões. E a Unesco elogia a Educomunicação pelo trabalho que vocês estão fazendo. Esse é um trabalho importante e todas pessoas devem saber sobre ele".