Você está aqui


Apresentação Edital Perfil Estrutura do Curso Objetivos Processo seletivo Metodologia Metodologia

 

O Perfil do Profissional

O Educomunicador tem expressamente o perfil de um gestor de processos comunicacionais. Um profissional que conhece suficientemente, de um lado, as teorias e práticas da educação, e, de outro, os modelos e procedimentos que envolvem o mundo da produção midiática e das tecnologias, de forma a exercer atividades de caráter transdisciplinar tanto na docência quanto na coordenação de trabalhos de campo, na interface Comunicação/Educação. Nos dois casos, espera-se deste profissional a habilidade para gestionar conflitos e a criatividade para encontrar soluções que melhorem os processos educativos, sejam os formais (escolares) quanto os não formais (desenvolvidos pelas ONGs) e informais (implementados pelos meios de Comunicação voltados para a educação)

A origem histórica da figura do Educomunicador aponta para um profissional que atua como um agente cultural aberto às inovações e simultaneamente próximo à realidade do público que está sob seus cuidados. Nos diferentes âmbitos de sua atuação. Como gestor de processos comunicacionais tem condições de transitar, de igual forma, tanto no espaço da educação, quanto no da Comunicação social. Formado academicamente, estará em constante processo de aprendizagem, pois estará envolvido com projetos que requisitam, necessariamente, avaliações, reavaliações, buscas de respostas e soluções impostas pelas práticas sociais.

O Educomunicador será preparado para aproximar seu perfil ao de um gestor de Comunicação no espaço educativo. Um profissional que conhece suficientemente, de um lado, as teorias e práticas da educação, e, de outro, os modelos e procedimentos que envolvem o mundo da produção midiática e do uso das tecnologias, de forma a exercer atividades de caráter transdisciplinar, tanto na docência quanto na coordenação de trabalhos de campo, na interface Comunicação/Educação.

Nos dois casos, espera-se deste profissional a habilidade para gestionar conflitos e a criatividade para encontrar soluções que melhorem os processos educativos, sejam os formais (escolares) quanto os não formais (desenvolvidos pelas organizações sociais) e, finalmente, os informais (implementados pelos meios de Comunicação voltados para a educação e cultura).

 

Habilidades e Competências

a)Habilidades requeridas

Do profissional a ser formado pela Especialização em Educomunicação espera-se que demonstre capacidade de trabalhar em grupo, pesquisar, ser criativo e aberto às inovações, emprestando consistência teórica às práticas junto aos discentes.

Para tanto, deve demonstrar conhecimentos em profundidade sobre as teorias relacionadas à inter-relação entre a Comunicação e a Educação e possuir as habilidades necessárias para o desenvolvimento das práticas pedagógicas e didáticas deles decorrentes, na qualidade de professor de comunicação, dominando, por outro lado, as linguagens e tecnologias midiáticas indispensáveis ao exercício de suas funções.

Trata-se, pois, de um profissional diferenciado, com habilidades intelectuais e práticas para dominar o universo representado pela inter-relação Comunicação/Educação/Tecnologias da Informação, no contexto de práticas pedagógicas que valorize os alunos como membros de uma cultura que se qualifica como inserida na "sociedade da informação".

b) Competências profissionais do Educomunicador:

1) Ser capaz de inserir-se no movimento mundial em torno de uma adequada “educação para a comunicação” (media education, media literacy), desenvolvendo, ele mesmo, ou assessorando outros docentes, trabalhos de “leitura crítica da mídia";

2) Dominar a pedagogia do tratamento da comunicação no espaço escolar, tanto como conteúdo didático quanto como processo a ser adotado;

3) Preocupar-se com a ampliação do coeficiente comunicativo das ações educativas, garantindo as diferentes formas de expressão por parte dos pólos vivos no ecossistema escolar, valorizando especialmente a mediação artística.

4) Fazer uso dos recursos da informação e da comunicação em processos educativos, com habilidades para implementar trabalhos colaborativos que envolvam especialmente os educandos na arte da produção midiática;5) Conhecer suficientemente as estratégias de planejamento, gestão e avaliação de planos, programas e projetos na área da inter-relação comunicação/educação em espaços educativos;

6) Ser capaz de entender e de interferir nas políticas públicas que legitimam a educomunicação como nova área de intervenção social nos espaços educativos.