Você está aquiA educomunicação como política pública

A educomunicação como política pública


O reconhecimento do conceito da Educomunicação a partir da significação apresentada e defendida, desde 1999, pelo NCE - Núcleo de Comunicação e Educação da ECA/USP, passou a ser referendado por diplomas legais em espaços públicos como a Prefeitura de São Paulo e o Estado do Mato Grosso.

O conceito está, ainda, presente na legislação ambiental dos Estados de São Paulo e da Bahia.

Políticas públicas

As leis e portarias são sempre precedidas por práticas bem sucedidas, como foram os casos da Prefeitura de São Paulo e do Estado do Mato Grosso.

São práticas que podem ser observadas em outros setores governamentais. A título de exemplo:

  • A educomunicação faz parte do Programa de Educomunicação Ambiental do Ministério do Meio Ambiente;
  • Tem sido lembrada no Programa Mais Educação do MEC como um macro-campo em condições de favorecer a Escola Integral;
  • Está integrada a ações municipais como ocorre na FUNDHAS -
    Fundação Helio Augusto de Sousa, em São José dos Campos, instituição que atende a mais de 7 mil crianças e jovens, de 8 a 18 anos;
  • Faz parte das ações interministeriais (Ministérios da Educação e do Meio Ambiente) como a Conferência Infanto-Juvenil sobre o Meio Ambiente, que a cada dois anos mobiliza mais de 25 mil crianças e adolescentes, em todo o  país. 

Saiba mais:

Educomunicação como política pública na Prefeitura de São Paulo

Educomunicação como política pública no Estado do Mato Grosso

Educomunicação como política pública no Ministério do Meio Ambiente

Educomunicação como política pública no Ministério da Educação